Como melhorar a reforma do militar?

Como melhorar a reforma do militar?

Existem situações em que é possível melhorar a reforma de um militar e, assim, receber proventos equivalentes ao soldo do posto superior.

Nesse caso, são regras previstas em lei que permitem o aumento do seu benefício mensal.

Neste artigo, vou te explicar os motivos que permitem a melhoraria da sua reforma militar. Veja!

O que é a reforma de um militar?

Antes de mais nada, precisamos entender do que se trata a reforma de um militar. Nesse sentido, a Lei n.º 6.880/80 trata sobre a reforma nos artigos 104 a 114. 

A lei diz que a reforma se trata da situação em que o militar passa de forma definitiva para a inatividade. Desse modo, isso pode se dar pela idade, doença ou por acidente.

No entanto, em regra, não será possível o retorno às atividades, como se dá na reserva. Na reserva, o vínculo com as atividades militares permanece. Assim, ele poderá ser convocado a retornar às atividades. 

Além disso, é válido destacar que a reserva pode ou não ser remunerada. No entanto, a reforma sempre será remunerada. 

Como melhorar as condições da reforma de um militar?

Em algumas situações, o militar reformado por incapacidade se torna inválido. Assim, será afastado das atividades militares.

Além disso, está incapaz de praticar qualquer outra atividade devido a um agravamento de lesão ou doença que tenha dado causa à reforma.

Com isso, será devida a melhoria da reforma militar. E esse militar passará a receber os proventos equivalentes ao soldo do posto superior ao que ocupava quando reformado.

Para que a melhoria possa ser concedida, o militar precisará passar por uma inspeção de saúde que comprove o agravamento da lesão.

Assim, para ele ter direito à reforma, a invalidez deve ter ocorrido em razão de pelo menos uma das seguintes situações:

  1. Acidente em serviço;
  2. Doença relacionada ou causada pelo serviço militar; ou
  3. Qualquer uma destas doenças: tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira, lepra, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, mal de Parkinson, pênfigo, espondiloartrose anquilosante e nefropatia grave.

Então, se ocorrer acidente ou doença relacionadas ao trabalho ou, ainda, tiver alguma doença descrita acima, será possível pedir o aumento da reforma do militar.

Fale agora com um especialista sobre seu caso.

Veja exemplos de militares inativos com direito à reforma

Então, veja os dois exemplos quanto aos casos de militares inativos que têm direito à melhoria da reforma:

  • Em primeiro lugar, o militar que foi reformado pela incapacidade em continuar exercendo suas atividades por adoecer com uma doença acometida pelo serviço militar poderá ser reformado com remuneração correspondente ao grau hierárquico imediato. 

No entanto, o ato de reforma anterior deverá ser anulado, dando lugar ao novo ato. 

  • Em segundo lugar, está o militar da reserva remunerada que esteja inválido para outras atividades além do exercício militar por adquirir na ativa uma das doenças previstas no inciso V, do artigo 108, da Lei 6.880/80. Neste caso, ele deve ser reformado com remuneração correspondente ao grau hierárquico imediato.

Além disso, preciso destacar que, para fins de reforma com remuneração equivalente ao grau hierárquico imediato, a lei determina que ao militar ocupante da graduação de cabo ou soldado será devida a remuneração referente ao de Terceiro Sargento.

Entretanto, ao militar com graduação de Primeiro-Sargento, Segundo-Sargento e Terceiro-Sargento, será aplicada a remuneração correspondente ao posto de Segundo-Tenente. 

Nesse sentido, ao Guarda-Marinha, Aspirante e Subtenente ou Suboficial, deve-se a remuneração referente ao posto de Primeiro-Tenente.

Fale agora com um especialista sobre seu caso.

Decisões judiciais

Todos os dias várias decisões publicadas pelos tribunais de todo o Brasil entendem de forma diferente o que está previsto em lei.

Veja a seguir a decisão da Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região:

CIVIL. PROCESSO CIVIL. MILITAR. REFORMA CONCEDIDA. INCAPACIDADE TOTAL E PERMANENTE. ESQUIZOFRENIA. REMUNERAÇÃO HIERARQUICAMENTE SUPERIOR. […] Dessa forma, pela análise da prova pericial conclui-se que o autor é portador de incapacidade total e definitiva para o serviço militar e também para as demais atividades da vida civil, em razão de esquizofrenia, cuja concausa do desencadeamento da doença foi o serviço militar. […] Em relação ao valor da remuneração, deve ser calculado com base no soldo de graduação hierarquicamente superior ao que recebia o autor quando em atividade, nos termos do art. 110, §1º, do Estatuto Militar, vez que a sua incapacidade é total e permanente para qualquer atividade, seja militar ou civil:

Art. 110. O militar da ativa ou da reserva remunerada, julgado incapaz definitivamente por um dos motivos constantes dos incisos I e II do art. 108, será reformado com a remuneração calculada com base no soldo correspondente ao grau hierárquico imediato ao que possuir ou que possuía na ativa, respectivamente.

§ 1º Aplica-se o disposto neste artigo aos casos previstos nos itens III, IV e V do artigo 108, quando, verificada a incapacidade definitiva, for o militar considerado inválido, isto é, impossibilitado total e permanentemente para qualquer trabalho.” […] (TRF 3ª Região, PRIMEIRA TURMA, ApelRemNec – APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA – 1676173 – 0000859-34.2004.4.03.6118, Rel. DESEMBARGADOR FEDERAL VALDECI DOS SANTOS, julgado em 26/02/2019, e-DJF3 Judicial 1 DATA: 11/03/2019).

Nesse sentido, na decisão acima, o militar era portador de esquizofrenia, doença que lhe incapacitava para toda e qualquer atividade laboral, não apenas para as atividades militares. 

Assim, também se comprovou que o serviço militar foi o precursor para o desenvolvimento da doença. Ou seja, é uma relação de causa e efeito.

Em resumo, os desembargadores entenderam que o militar deveria ter sido reformado com remuneração correspondente ao grau hierárquico imediato, o que lhe foi concedido mediante decisão judicial. 

Este é apenas um dos vários casos de pessoas que precisaram recorrer ao poder judiciário para fazer valer seus direitos.

Nesse caso, se enfrentar problemas e dificuldades relacionadas a esse assunto, recomendo que fale com advogado especialista em Direitos dos Militares.

Agnaldo Bastos
Agnaldo Bastos

Advogado especialista em ajudar candidatos de concursos públicos que sofrem injustiças e, também, servidores públicos perante atos ilegais praticados pela Administração Pública, atuando em Processo Administrativo Disciplinar (PAD) e em Ações de Ato de Improbidade Administrativa.

Artigos Relacionados

Descubra novos conteúdos relevantes para você!

Clique aqui para receber conteúdos exclusivos e fique por dentro dos melhores assuntos sobre concursos públicos e direitos dos candidatos.

Acesse nossas Redes Sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Pesquisar

Pesquisar

Últimos Artigos

Você quer falar com um Advogado Especialista sobre seu caso?

Clique no botão abaixo para você enviar sua situação e seja atendido pela equipe do escritório Agnaldo Bastos Advocacia Especializada. Informe seus dados corretamente caso deseje contato de um especialista em concurso público, servidor público e direito militar.

Receba nossos informativo pelo celular.

Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa Política de Privacidade, por isso convidamos você a conhecê-la: Política de Privacidade

Seja bem-vindo, ao navegar em nosso site você concorda com a nossa Política de Privacidade, por isso convidamos você a conhecê-la: Política de Privacidade
Cadastre-se para receber nossos informativos gratuitamente.